[se chegar]

quando chegar o dia de rir disso tudo eu não vou nem perceber

ele vai chegar de mansinho como uma manhã nublada que mostra o sol aos pouquinhos e a gente não nota

quando chegar o dia de rir disso tudo estarei tomando meu café da manhã com o cabelo emaranhado

tão desatenta pelas redes sociais que não vou perceber sua presença um dia aguardada

quando chegar o dia de rir disso tudo estarei preocupada com algum afazer atrasado

pegarei a chave do carro e sairei, passando por cima deste dia que espera ali abanando o rabinho

quando chegar o dia de rir disso tudo estarei pensando no que fazer para agradar alguém

entre poesias bolos livros e discos estarei distraída e não sentirei sua chegada esquecida

quando chegar o dia de rir disso tudo estarei tão longe deste agora que sua vinda será ignorada

como hoje acontece com meu amor

 

Trilha sugerida, Los Hermanos em O Vento

 

[madruguices]

o silêncio da madrugada é da vida que não vemos

a vida que se esconde além do tiquetaquear do relógio

o silêncio da madrugada é o sol teimoso que nasce

insistindo em brilhar mesmo sem ser notado

o silêncio da madrugada é o buraco que há no peito

desde que resolvi acreditar

o silêncio da madrugada é o teu silêncio. é claro que é ele

que me rasga a carne. seca a boca. encharca o coração e os olhos

estes dois tolos que vêem amor em tudo. sobretudo onde não há

 

Trilha para a madruguice poderia ser Soley, I’ll drown